Skip to content
A Propriedade

Quinta da Barroca

A Quinta da Barroca, localiza-se no vale de Naçarães na margem sul do Vale do Douro, em pleno Património Mundial da Humanidade, no concelho Armamar. Fundada em 1989, surgiu na região como a primeira propriedade de Agro-Turismo. O local é moldado por uma paisagem rústica, onde a tranquilidade , a tradição e o conforto se conjugam numa experiência memorável. A excepcionalidade da sua localização, permite que a quem nos visita encontre uma excelente centralidade de interesse turístico de duas em simultâneo, a Região do Douro e a Região Távora Varosa.

A envolvência da Quinta apresenta uma beleza natural, sempre em consonância com os ciclos agrícolas das Vinhas e dos extensos pomares de Maçã de Montanha. O ambiente de natureza em estado puro, permite fazer agradáveis percursos pedagógicos de bicicleta e pedestres em toda a sua extensão.
A Quinta dispõe de diversos recantos, onde impera o silêncio e a comodidade. A nossa oferta proporciona momentos de lazer diversos, dispondo de duas piscinas (exterior e interior aquecida), campo de ténis, espaço fitness, jacuzzi, bar e sala de jogos. Ideal para se retirar da confusão urbana, e revitalizar as suas energias.

Uma estadia na Quinta da Barroca, é sempre um momento inesquecível…

Quinta da barroca

Aqui, vivemos a tradição!

A agricultura

A Quinta da Barroca possui
uma extensa área agrícola

A nossa quinta tem uma extensa área com mais de 24 hectares de terreno destinados a diversas produções agrícolas, desde Vinha, Pêra, Cereja, Nêsperas, Kiwis e Maçã de Montanha.

As experiências agrícolas da Quinta são momentos simples que ficam na memória, como o cheiro a terra molhada, plantar ou colher legumes na horta pedagógica, apanhar frutos diretamente do pomar, respirar o ar puro…

Sentir o campo como ele é verdadeiramente é um principio que a Quinta da Barroca apresenta aos seus clientes. Participe nas atividades agrícolas da nossa horta e sinta a natureza no seu estado mais puro. Cada ingrediente que aqui produzimos conta uma história diferente.

Queremos que a sua estadia na Quinta da Barroca seja inesquecível e vivenciada com aqueles que lhe são mais queridos.
Leve na memória uma experiência marcante, para mais tarde recordar.

Destino

Quinta da Barroca é um lugar encantado
no coração da região vinícola do Alto Douro

Na margem sul do vale do Douro, no concelho de Armamar, a Quinta da Barroca é um lugar encantado no coração da região vinícola do Alto Douro. Um cenário perfeito, emoldurado por uma paisagem acidentada, onde se evoca a amizade e a família em um ambiente cheio de verdadeiros momentos.

Vale do Douro

O Vale do Douro também podia ser chamado de vale encantado tal a beleza e encantamento que as suas paisagens oferecem.

Com partida do Porto, onde o rio desagua e onde desaguam também os vinhos do Douro (de mesa) e do Porto (vinho generoso) produzidos nas suas encostas, podemos conhecer de várias maneiras esta Paisagem Cultural, classificada Património Mundial: por estrada, de comboio, num barco de cruzeiro, ou até de helicóptero. Nenhuma delas nos vai deixar indiferentes.

O Percurso pelos Miradouros

Num percurso pelos Miradouros que oferecem as melhores vistas, teremos que cruzar o rio de norte para sul e vice-versa. Mas no caminho podemos admirar paisagens deslumbrantes sobre o rio e visitar vinhas, vilas e aldeias até chegar a Miranda do Douro, onde o rio entra em Portugal.

Começamos por visitar em Vila Nova de Gaia as caves onde o vinho do Porto envelhece. Ficamos a conhecer um pouco melhor este vinho aproveitando, como não poderia deixar de ser, para provar o precioso néctar. E no rio ainda hoje podemos apreciar antigos barcos rabelo, os únicos que transportavam o vinho das quintas produtoras até à foz antes da construção das várias barragens que tornaram o rio navegável.

No Peso da Régua, o Museu do Douro dá-nos a conhecer outra perspetiva da cultura do vinho e da região. Não longe, mas na margem sul, fica Lamego, uma das mais bonitas cidades do norte de Portugal, situada na base duma imensa escadaria de azulejos azuis e brancos que leva ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios. No Pinhão, mesmo à beira do rio, a estação de caminhos de ferro é de visita obrigatória para ver os seus antigos azulejos dedicados à cultura da vinha.

Antes de chegar ao Pocinho, podemos fazer um desvio na margem sul para conhecer o castelo de Numão e apreciar a vista sobre o horizonte. Pouco mais a leste fica o Parque Arqueológico de Foz Coa, uma galeria de arte rupestre ao ar livre classificada Património da Humanidade, assim como o respetivo Museu em Vila Nova de Foz Coa.

Chegando a Barca de Alva entramos no Parque Natural do Douro Internacional já que o rio daqui até Miranda do Douro faz fronteira entre Portugal e Espanha. Neste percurso o rio corre apertado entre altas escarpas até chegar à pequena cidade raiana onde entra em Portugal.

Até Barca de Alva, o Alto Douro Vinhateiro é também a mais antiga região vinícola demarcada do Mundo. O rio fez a primeira obra cavando na terra os vales profundos, enquanto o Homem transformou as montanhas de xisto em terra e muros e nela plantou a vinha, verde no verão, cor de fogo no outono. Com uma sabedoria herdada de gerações, inclinou os terraços para que os raios de sol abracem as videiras e deem às uvas o calor de que o vinho precisa. Por isso dos frutos da terra e do trabalho do Homem se fez este vinho e esta paisagem únicos.

adega

Conheça o vinho produzido aqui

Actividades

Conheça nossas rotas para passeios e caminhadas